Assembleia doa livros para projeto de ressocialização no sistema prisional

por Comunicação/ALE publicado 11/05/2017 17h39, última modificação 11/05/2017 17h39

Com objetivo de contribuir com a remissão de pena dos presos condenados em regime fechado e que cumprem pena no sistema penitenciário alagoano, a Assembleia Legislativa, através de sua Procuradoria, fez a doação nesta quinta-feira, 11, de vários livros à Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, dentro do projeto “Lêberdade – remissão da pena pelo estudo, através da leitura, nos sistema prisional de Alagoas”. A doação aconteceu na sala da procuradoria da Casa e foi feita pelo procurador-geral, Diógenes Tenório, à supervisora de Educação da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social, Genizete Tavares. Foram doados exemplares dos seguintes livros: “Tavares Bastos - Um Titã das Alagoas”, editado originalmente em 1976, e “A Província. Estudo sobre a descentralização no Brasil”, escrito pelo próprio Tavares Bastos, editado originalmente em 1870.

Diógenes Tenório destacou que essa contribuição feita pela Assembleia Legislativa é bastante importante para o processo de ressocialização no Estado. “A ressocialização não é um compromisso apenas do Poder Executivo. A sociedade também tem a obrigação de ajudar já que todos nós queremos que os que lá estão saiam melhor do que entraram”, afirmou. O procurador disse ainda que o projeto resgata a humanidade do detento e, ao mesmo tempo, cumpre com a obrigação do Estado, no que prescreve a Lei de Execução Penal. “Essa doação demonstra que o Legislativo estadual, como representante legítimo da população alagoana, não está desconectado desta realidade”, disse.

Sobre os exemplares doados, o procurador-geral destacou que Tavares Bastos, patrono da Assembleia Legislativa, é um dos ícones da história de Alagoas. “Os presos irão ler a história de um garoto que veio de família de origem humilde e que, numa época que era difícil de mais sair dos limites do Estado, conseguiu vencer lá fora a custa exclusivamente de estudos e das oportunidades que lhe foram dadas. Quem sabe quantas pessoas nos sistema prisional não despertarão com este exemplo de vida e não irão querer fazer de sua própria vida uma revolução?”.

A supervisora Genizete Tavares destacou importância do projeto e parabenizou a Assembleia Legislativa pelas doações. “A Assembleia sai na frente desta iniciativa pois o projeto foi divulgado a pouco tempo. O legislativo estadual demonstra a sua preocupação com o sistema prisional, com os presos que estão lá e com as dificuldades inerentes a pasta”, disse Genizete, informando que dentre os objetivos do projeto estão a promoção de valores éticos e morais com caráter transformador e o incentivo a leitura como um caminho para o desenvolvimento do senso crítico de pessoas privadas de sua liberdade.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.