Comissão de Educação recebe reivindicações de transportadores escolares

por Comunicação/ALE publicado 09/05/2017 18h43, última modificação 09/05/2017 18h43

Após a sessão ordinária desta terça-feira, 9, o presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado Francisco Tenório (PMN), acompanhado do deputado Léo Loureiro (PPL), que também integra a comissão, recebeu um grupo de transportadores escolares da Coopeal Bus (Cooperativa dos Proprietários Autônomos de Ônibus Rodoviários Turismo e Urbano do Estado de Alagoas), que prestam serviços para a rede pública estadual de educação. O grupo veio pedir o apoio do Parlamento no sentido de intermediar junto ao Governo a prorrogação do contrato com a cooperativa até o término do ano letivo.

“Ouvimos os reclames dos transportadores escolares e marcamos para amanhã, na reunião ordinária da Comissão de Educação, receber um grupo de cinco pessoas para conversarmos sobre o assunto”, informou Francisco Tenório.

Os transportadores estão preocupados com a portaria baixada pelo secretário de Educação, vice-governador Luciano Barbosa, determinando que, a partir do próximo dia 15 de maio, a contratação do transporte escolar será de responsabilidade dos diretores de escolas. Segundo a categoria, o contrato da Coopeal Bus com Governo encerra no próximo dia 14.

“Eu vejo isso como um tempo muito curto para se fazer esse tipo de contrato, e que pode ocasionar a falta do transporte para os estudantes e isso não é permissível, mas é uma avaliação ainda inicial”, observou Tenório, acrescentando que após a reunião desta quarta-feira, a Comissão irá solicitar informações ao secretário de Educação. “A partir daí vamos sugerir o que for necessário para não trazer nenhum prejuízo aos estudantes, para que eles possam ter o transporte garantido para terminar o ano letivo e também não trazer prejuízo para esses proprietários de ônibus que estão, via cooperativa, fazendo esse trabalho”, contou Francisco Tenório.

De acordo com o integrante da Coopeal, Antônio Carlos Jarrão, além dos transtornos que está acarretando aos associados da cooperativa, o valor definido pela portaria da SEE, que é de R$ 600/ano por aluno, vai inviabilizar a realização do transporte escolar. “Queremos que os deputados mostrem ao secretário todo esse problema e que ele tenha sensibilidade com nossa categoria”, disse Jarrão, informando que além das questões citadas, o Estado deve a entidade valores referentes aos meses de março e abril.

Segundo Jarrão, a Coopeal Bus possui 850 associados atendendo a capital e outros 26 municípios alagoanos, e que fazem o transporte escolar da rede estadual de ensino há dezoito anos sem que nenhum prejuízo para os estudantes.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.