Deputados irão apurar agressão de policial militar contra estudante de escola pública

por Comunicação/ALE publicado 06/06/2017 18h42, última modificação 06/06/2017 18h42

A agressão praticada por um policial militar contra um estudante dentro da Escola Estadual Campos Teixeira será pauta da reunião da Comissão de Educação, que está marcada para as 14 horas desta quarta-feira, 7. O fato, inicialmente abordado pela deputada Jó Pereira (PMDB) e amplamente debatido durante a sessão ordinária desta terça-feira, 6, também será investigado pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Casa, conforme informou o deputado Galba Novaes (PMDB), que preside a CDH. O episódio, que repercutiu nacionalmente sendo amplamente divulgado por meio de vídeo nas redes sociais, foi considerado como “bofetada na Educação” pela deputada Jó Pereira.

“Uma lastimável agressão a todos que têm a Educação como única saída para o desenvolvimento humano e socieconômico de uma comunidade, um município, um estado, uma nação”, avaliou a parlamentar. “A comunidade escolar, enfraquecida por diversas dificuldades, não poderia ter da polícia um tratamento inadequado, incoerente e, principalmente, desrespeitoso”, lamentou a parlamentar, informando que a reunião da Comissão de Educação contará com a presença de representantes de entidades como o Sinteal (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas), Faeja (Fórum Alagoano de Educação de Jovens e Adultos) e Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas (OAB/AL), para juntos discutirem ações no sentido de encontrar uma solução para episódio e também fortalecer a força de segurança pública.

“Aquela tapa foi em todos nós que lutamos pela educação, e, talvez, o agressor tenha sido, no passado, uma das vítimas de uma Educação de baixa qualidade e de muitas dificuldades”, reforçou a deputada.

Em aparte, os deputados Rodrigo Cunha (PSDB), Ronaldo Medeiros e Galba Novaes (ambos do PMDB) contribuíram com o pronunciamento de Jó Pereira. Medeiros disse que o caso “é inaceitável, inexplicável e deve ser tratado com muito rigor para que não manche a história da Polícia Militar de Alagoas”.

Para o deputado Rodrigo Cunha, é inadmissível um policial tratar um jovem daquela forma. “Trabalhamos cada vez mais para a tolerância e para que seja mantido o respeito. E o policial é treinado para isso. O papel da escola tem uma importância enorme na resolução de conflitos. Um caso como esse coloca todo aquele ambiente em uma situação de vulnerabilidade extrema”, observou o parlamentar.

Galba Novaes disse que, na condição de presidente da CDH, vai adotar todas as providências para apurar o caso. “Vamos oficializar o Batalhão Escolar e pedir todas as informações sobre o caso e, objetivamente, vamos solicitar providências ao Governo do Estado”, garantiu Novaes.

Enchentes
A deputada Jó Pereira também se posicionou sobre a questão das enchentes que atingiram o Estado na semana passada. Ela lamentou as perdas de vidas e de patrimônio material nas cidades afetadas pelas fortes chuvas e suas conseqüências, como inundações e deslizamento de terras. “Lamentando esses fatos, lamento também o despreparo de nossos municípios em enfrentar essa recorrente e já anunciada tragédia. Os municípios deveriam ter ordenamento de ocupação de solo e fiscalização, visando evitar tais tragédias”, observou a parlamentar, sem deixar de mencionar a responsabilidade do Estado e da União para evitar esses danos materiais e humanos.

Educação
A defesa do direito e da necessidade dos jovens conquistarem sua formação superior ou técnica também fez parte do pronunciamento da deputada. “Um direito que deve ser defendido por todos: governos municipais, estaduais, federal e pela sociedade”, observou a parlamentar. “Não teremos uma Alagoas desenvolvida, competitiva, justa, com menos violência, se não priorizarmos a Educação em todos os níveis e para todos, garantindo um mínimo de qualidade em tudo o que envolve o dia-a-dia dos estudantes”, completou Jó Pereira.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.