Portadores de doenças crônicas e pacientes internados poderão receber assistência odontológica gratuita

por Comunicação/ALE publicado 22/01/2018 15h55, última modificação 22/01/2018 15h55

Está nas mãos do governador a decisão de sancionar ou vetar o projeto de lei do deputado Galba Novaes, que obriga hospitais das redes pública e privada a prestarem assistência odontológica a pacientes internados e portadores de doenças crônicas. A matéria, encaminhada ao Executivo no começo do ano, pretende reduzir as infecções na cavidade bucal, que podem desencadear problemas sérios ao organismo humano.

A matéria destaca a importância do cuidado com a saúde bucal, principalmente nos pacientes em tratamento contra o câncer, diabéticos, cardiopatas e aqueles internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Em muitos dos casos, com a imunidade baixa, o corpo abre as portas para infecções oportunistas por bactérias, vírus e fungos vindos da boca. É justamente nesses momentos que a atuação de um profissional dentista ou técnico em saúde bucal tem elevada significância.

O cirurgião-dentista habilitado na área da odontologia hospitalar é capaz de diagnosticar e tratar de complicações infecciosas, hemorrágicas, neurológicas ou cardiovasculares, inclusive em pacientes de alta complexidade. Os benefícios desta atenção direta podem refletir na redução do tempo de internamento e na diminuição do uso de medicamentos, melhorando a qualidade de vida do paciente.

O projeto permite ao Estado o aproveitamento da mão de obra dos profissionais já existentes em seus quadros, desde que não haja prejuízo ao atendimento de pacientes nos serviços de urgência e emergência nas unidades hospitalares.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.