Questões envolvendo profissionais de engenharia são debatidas em audiência pública

por Comunicação/ALE publicado 18/06/2018 18h10, última modificação 19/06/2018 08h07

A Assembleia Legislativa realizou nesta segunda-feira, 18, uma audiência pública para discutir questões de interesse dos profissionais da engenharia do Estado. Na pauta, questões relativas ao piso salarial da categoria e a retomada do desenvolvimento do setor da construção civil em Alagoas. A iniciativa foi da Frente Parlamentar da Engenharia de Alagoas, presidida pelo deputado Inácio Loiola (PDT), que convidou entidades representativas do setor e profissionais da área para a discussão. Como encaminhamento, após a audiência pública, deverá ser feito um documento contendo o pleito da categoria para ser encaminhado ao Governo do Estado.

“Não tratamos aqui apenas sobre a questão do piso salarial, mas também das condições de trabalho dos profissionais da engenharia”, disse o Loiola, destacando que a categoria dos engenheiros não está recebendo a valorização merecida.

O parlamentar, que também é engenheiro, observou que a engenharia está presente em todos os setores. “A falta desse reconhecimento aos profissionais da engenharia fez com, na condição de presidente da Frente Parlamentar da Engenharia, aqui na Assembleia junto com o Crea e o Confea, promovêssemos esse debate, de modo que as autoridades competente,venham reconhecer esse profissional”, justificou Inácio Loila, acrescentando que a luta em prol da categoria começa em Alagoas e deve se estender a todos o Brasil.

De acordo com o presidente Crea/AL, Fernando Dacal, a iniciativa do Parlamento alagoano de colocar em debate os problemas enfrentados pela classe dos Engenheiros foi de grande importância. “Principalmente pela situação que passa os engenheiros que prestam serviços ao Estado, que estão com o nível salarial bem abaixo do mercado e do piso da categoria”, informou Dacal. “Estamos pleiteando ainda a retomada do desenvolvimento e do crescimento do Estado, que passa pela engenharia, tanto no Estado de Alagoas quanto no Brasil”, acrescentou Fernando Dacal, dizendo que a expectativa da categoria é a de sensibilizar o Governo, no sentido de apresentar uma proposta no sentido de corrigir as distorções salariais e projetos para a retomada do desenvolvimento do Estado.

Outro que destacou a importância do debate foi o conselheiro federal por Alagoas, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Zérissom de Oliveira. De acordo com ele a audiência é de primordial importância para a classe. “Hoje se paga um salário ridículo ao profissional de engenharia. Inventaram nomenclaturas para pagar um salário abaixo do piso. Essa é a hora da classe se unir e iniciar e ir pra cima. É importantíssimo a Assembleia está envolvida nesse processo”, declarou o conselheiro.

Engenheiro civil por formação e secretário da Frente Parlamentar da Engenharia do Congresso Nacional, o deputado federal Ronaldo Lessa (PDT) esteve presente na audiência pública e observou que o problema enfrentado pelos profissionais da engenharia não é apenas em Alagoas, mas em todo País. “A valorização do profissional é fundamental para proteger a sociedade, que não pode viver à custa de charlatões. É preciso que haja toda uma proteção para que a gente tenha segurança das coisas que vão acontecer”, observou Lessa, ressaltando que a instalação da frente parlamentar em defesa da Engenheira é de grande importância para o fortalecimento da classe no Estado de Alagoas.

O deputado Francisco Holanda (Progressitas) e o ex-deputado Judson Cabral (PDT) além de diversos profissionais de engenharia, arquitetura e agronomia também participaram dos debates.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.