Medeiros defende a comercialização direta de etanol entre usinas e postos de combustíveis

por Comunicação/ALE publicado 17/05/2018 17h40, última modificação 17/05/2018 17h37

Em pronunciamento durante a sessão plenária desta quinta-feira, 17, o deputado Ronaldo Medeiros (MDB) defendeu a comercialização direta do combustível etanol entre usinas e postos de combustíveis. Atualmente essa transação comercial é impedida por força de uma resolução federal que obriga as indústrias a repassarem o álcool para as distribuidoras e estas aos postos de combustíveis. “É um debate que está no Congresso Nacional e que está gerando uma certa polêmica. As usinas que produzem o álcool não podem vender diretamente para os postos. Por lei, tem que existir um atravessador, uma vez que são apenas três distribuidoras, encarecendo em média em 25% o valor do etanol para o consumidor final”, observou Medeiros.

De acordo com o parlamentar, esse debate é de grande importância tendo em vista que o etanol poderia ser um produto competitivo, porém não o é devido a exclusividade na revenda do produto ser de responsabilidade dessas três distribuidoras. “Esse debate é importantíssimo para nós alagoanos porque temos empresas que produzem álcool no Estado. Empresas que têm hoje, por uma determinação legal, que repassar o produto para as distribuidoras”, argumentou Ronaldo Medeiros.

Em aparte, o deputado Sergio Toledo (PR) corroborou com o pronunciamento de Medeiros, observando que além do encarecimento do produto há a questão da logística. Na opinião de Toledo, ao desobrigar as usinas de terem que repassar seus produtos para as distribuidoras, o Estado sairia ganhando, pois promoveria a criação de novos postos de trabalho e, consequentemente, geraria mais renda para Alagoas. “Se as usinas tivessem essa opção seria muito importante, principalmente para o consumidor final. Tenho certeza que o fim desse custo adicional com as distribuidoras seria repassado para o consumidor e com isso poderia haver um maior consumo desse combustível”, observou Toledo.

Outro que também defendeu a venda direta foi o deputado Bruno Toledo (PROS). “Estamos defendendo o maior programa social para o Estado, que seria o emprego”, disse o parlamentar, lembrando que Alagoas é vocacionada ao plantio da cana de açúcar. O deputado sugeriu ainda a redução da cobrança do ICMS sobre o álcool, o que geraria a redução do preço do combustível, aumentando o seu consumo.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.