Boca da Mata

por Carlos Villa Verde publicado 15/04/2015 15h57, última modificação 15/04/2015 15h57

A história não registra muitas informações sobre a origem do município, apenas que o nome que a cidade recebeu vem do fato de que as primeiras residências foram construídas à entrada de uma grande mata, que se estendia rumo a Atalaia. Não existem, no entanto, datas precisas. 

As terras da região eram ricas e ofereciam condições para a implantação de sítios e fazendas, desenvolvendo lavouras e a criação de gado. A maior parte das terras pertencia ao Engenho Santa Rita, de propriedade de Antonio Pinto da Cunha Coutinho. 

Também não ficou registrada a data da construção da primeira capela. A obra foi de Pedro Simões, antigo proprietário do engenho Mucambo. Com o desenvolvimento rápido do povoado, surgiu o movimento pela emancipação. 

Uma lei elevou a vila à condição de município autônomo, mas a lei não foi cumprida e Boca da Mata permaneceu integrada a São Miguel dos Campos.

Assim ficou registrado na divisão administrativa em vigor no ano de 1955, quando possuía 463 habitantes e 160 domicílios. A emancipação aconteceu, finalmente, em 1958. 

Boca da Mata revela como belezas naturais a Serra de Santa Rita e a Bica do Arlindo. O ponto de encontro da cidade é a Praça Padre Cícero. A animação do povo do município pode ser vista em suas principais festividades: Festa da Padroeira Santa Rita de Cássia (22 de maio), Emancipação Política (11 de novembro) e Festa do padre Cícero Romão (20 de julho).

Dados do Município

Situação Geográfica: Microrregião de São Miguel dos Campos, limites com Anadia, Campo Alegre, Pilar, São Miguel dos Campos, Maribondo e Atalaia. 1000 metros acima do nível do mar.

Área: 187 km²

Clima: Quente. Máxima de 37° C e mínima de 22° C.

População estimada 2014: 27.185 habitantes.

Eleitorado: 18.584 eleitores.

Prefeito: Gustavo Dantas Feijó (PDT) (2013-2016).