Estrela de Alagoas

por Carlos Villa Verde publicado 15/04/2015 16h54, última modificação 15/04/2015 16h54

Conta a tradição que, em meados do século XIX, havia na região muitos animais selvagens, entre os quais se destacava o tatu-bola. Daí haver sido denominado de "Bola" o povoamento que se formou em terras pertencentes ao município de Palmeira dos Índios. 

Registra a história que seus fundadores pertenciam à família dos Gonzagas, tendo destaque os nomes de Antonio, Manuel e Augusto Gonzaga, incansáveis na luta pela prosperidade do povoado. 

Em 1952, o padre Ludgero, vigário da paróquia de Palmeira dos Índios, celebrou a primeira missa no povoado e instalou uma escola na casa de Honorato Gonzaga, tendo como instrutora a professora Laura. 

Por sugestão do mesmo padre foi mudado o nome de Bola para Estrela, em vista do progresso que teve o lugar com pouco tempo de existência. Ludgero justificou: "esta localidade é uma estrela brilhante". 

No dia 9 de janeiro de 1959, promovida por Luiz Duarte, comerciante, foi criada a primeira feira livre, acelerando o desenvolvimento. 

A idéia da emancipação foi crescendo entre a população e terminou concretizada com a criação do novo município, em 5 de outubro de 1989, tendo como primeiro prefeito Adalberon Alves Duarte, empossado no dia 1° de janeiro de 1993, data efetiva da instalação. 

O município se destaca pelas festividades, tendo como principais a Festa do Caju, a Emancipação Política e do padroeiro.

Dados do Município

Situação Geográfica: Microrregião de Palmeira dos Índios, limites com Igaci, Palmeira dos Índios, Minador do Negrão, Cacimbinhas e Pernambuco. 290 metros acima do nível do mar.

Área: 259,606 km²

Clima: Quente e Seco. Máxima de 33° C e mínima de 21° C

População estimada 2014: 18.198 habitantes

Eleitorado: 10.766 eleitores

Prefeito: Arlindo Garrote da Silva Neto (PP) (2013-2016).