Inhapi

por Comunicação/ALE publicado 22/04/2015 17h28, última modificação 22/04/2015 17h28

A colonização do município de Inhapi é relativamente recente. Começou por volta de 1902, quando foi construída a primeira residência no local. Era de propriedade da família Moreira. Logo após, outra propriedade, de Margarida Vieira, também foi implantada. Data do mesmo ano a construção da primeira capela, sendo responsável José Miguel, que pouco depois deixou a região.


Em 1917, foi realizada a primeira feira, que continuou com movimento crescente. No mesmo ano, também chegou ao lugarejo o Coronel Anjo da Guia, que construiu mais de uma casa. Em 1918, foi a vez de Vida Ferreira abrir uma loja, que ainda existe. 
As notícias sobre a povoação que se formava chamaram a atenção de moradores de regiões vizinhas e, em pouco tempo, muitos já estavam residindo no lugar. Foram as famílias de José Ferreira Villar, Pedro Horário, Nezinho Pereira e João Martins da Silva. Mais tarde veio Zeca Biê e Teodorico Alves Bezerra. 


A emancipação política de Inhapi se deu através da Lei 2.460, de 22 de agosto de 1962, acontecendo a instalação oficial no mesmo ano. O território foi desmembrado de Mata Grande. 


A hospitalidade e animação da população de Inhapi está presente em todas as festividades, que atraem grande parte de visitantes das regiões vizinhas. Carente em atrativos naturais, destacam-se pelos eventos: Festa de Reis (6 de janeiro), o Micapi - carnaval fora de época (maio) e a festa da padroeira, Nossa Senhora do Rosário (outubro).

Dados do Município

Situação Geográfica: Microrregião Serrana do Sertão Alagoano, limites com Mata Grande, Canapi, Santana do Ipanema, Olho d'Água do Casado,Piranhas e Água Branca. 350 metros acima do nível do mar.

Área: 373,388 km²

Clima: Temperado. Máxima de 32° C e mínima de 28° C

População estimada 2014: 18.535 habitantes

Eleitorado: 11.067 eleitores

Prefeito: José Cícero Vieira (PT) (2013-2016).