Piranhas

por Comunicação/ALE publicado 27/04/2015 15h54, última modificação 27/04/2015 15h54

Piranhas, data do século XVII. A localidade era, então, conhecida como Tapera. Conta-se que em um riacho que é hoje chamado das Piranhas, um caboclo pescou uma grande piranha. Preparou e salgou o peixe, levando-a para sua residência . Lá chegando, verificou que se esquecera do cutelo. E, voltando-se para o filho, disse: - "Vá ao porto da piranha e traga o meu cutelo". Esta versão foi passando de geração em geração e, segundo parece, ficou o lugar denominado "Piranhas". E como Tapera, com o decorrer do tempo, longe de escombros e prédios espalhados, passou a ser uma povoação organizada, o nome das Piranhas foi-se estendendo desde o riacho até a povoação. 
O estabelecimento da navegação a vapor, em agosto de 1867, fazendo o percurso Penedo-Piranhas, veio dar novo impulso ao município. Entretanto, o maior fator de desenvolvimento deve-se à construção da estrada de ferro. 
No ano de 1887 foi criada a Vila com território desmembrado de Pão de Açúcar e Água Branca. 
 

Dados do Município
Situação Geográfica: Microrregião Alagoana do Sertão do São Francisco, limites com Olho d'Água do Casado, Pão de Açúcar, São José da Tapera, Inhapi e Rio São Francisco.47 metros acima do nível do mar
Área: 408,107 km²
Clima: Temperado. Máxima de 39° C e mínima de 20° C
População estimada 2014: 24.759 habitantes
Eleitorado: 14.975 eleitores
Prefeito: Manoel Brasiliano de Santana (PDT) (2013-2016)