Assembleia participa da inauguração da Casa da Mulher Alagoana

por Comunicação/ALE publicado 08/01/2021 14h58, última modificação 08/01/2021 14h58

A Assembleia Legislativa, em parceria com o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) e o Governo do Estado inaugurou nesta sexta-feira, 8, a Casa da Mulher Alagoana. Durante a solenidade o presidente da Casa, deputado Marcelo Victor destacou a ação da bancada feminina do Parlamento alagoano no fortalecimento da rede de proteção, que resultou na implementação do mais novo equipamento de combate a violência contra a mulher no Estado. “A Casa da Mulher Alagoana nasce pela parceria entre o Poder Legislativo, o Tribunal de Justiça e o governo do Estado. Só com a união de todos para dar força e efetividade a uma grande causa”, declarou Victor.

No evento, a bancada feminina estava representada pelas deputadas Ângela Garrote (PP), Fátima Canuto (PRTB), Flávia Cavalcante (PRTB) e Cibele Moura (PSDB). A solenidade foi conduzida pelo presidente do Poder Judiciário, desembargador Tutmés Ayran, e contou com as presenças da secretária estadual da Mulher e dos Direitos Humanos, Maria José, representando o Governo do Estado; do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, do vice-prefeito Ronaldo Lessa, e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Alagoas (OAB/AL) e do Ministério Público Estadual.
A Casa da Mulher Alagoana, localizada na Praça Sinimbu, reunirá diversos órgãos da rede de proteção a mulher onde as vítimas de violência doméstica encontrarão atendimento humanizado e assistência psicossocial. Além do Juizado com sua equipe técnica e programas, o projeto inclui a Delegacia da Mulher, que futuramente passará a atender 24 horas, Defensoria Pública, Ministério Público, Patrulha Maria da Penha e uma casa de passagem para abrigo temporário das vítimas que não puderem retornar para suas residências. Os serviços serão implementados sucessivamente, após a inauguração. Um programa de encaminhamento das mulheres para capacitação e emprego também funcionará na estrutura, por meio de parceria entre a seccional alagoana da Ordem dos Advogados do Brasil e o Judiciário.

O deputado Marcelo Victor agradeceu a todos que participaram do processo de implantação da Casa da Mulher Alagoana e sugeriu que o novo equipamento sirva de exemplo para demonstrar que o Estado tem que acolher, tendo em vista que, historicamente, Alagoas tem uma dívida social enorme para com as minorias do Estado. “Vamos usar a Casa da Mulher Alagoana como exemplo para que os poderes possam abrir suas portas, que sejamos mais sensíveis e façamos com que equipamentos como esses se multipliquem”, disse o chefe do Poder Legislativo alagoano.
O presidente do TJAL, Tutmés Ayran destacou a importância da implantação da Casa da Mulher, especialmente por ser fruto da articulação entre os três poderes – Legislativo, Judiciário e Executivo. “Estamos tratando de uma chaga das sociedades modernas”, disse o desembargador, ressaltando que o objetivo “é proteger a mulher concentrando num único espaço um conjunto de serviços que, atuando de forma articulada, sejam capazes de dar a melhor resposta possível”.

Bancada Feminina
Para a deputada Ângela Garrote, que é procuradora Especial da Mulher, esse momento é de grande relevância para as mulheres alagoanas. “Principalmente para mostrar aos machões de Alagoas que agora existe um lugar que irá trabalhar em defesa da mulher alagoana”, disse a parlamentar.

Segundo a deputada Flávia Cavalcante a sociedade vivencia um momento único com a inauguração da Casa da Mulher Alagoana. “Vai trazer proteção para as mulheres vítimas de violência. Essa casa vai dar suporte e mais coragem às mulheres para denunciar os abusos sofridos”, declarou.

A deputada Fátima Canuto considerou a inauguração do espaço como uma das maiores conquistas da bancada feminina da Assembleia Legislativa. “Essa conquista de hoje, que é um dia histórico para a mulher alagoana, com certeza tem a nossa voz e a nossa presença desde o começo”, declarou Canuto, lembrando que, juntamente com as deputadas Ângela Garrote e Flávia Cavalcante estiveram em Brasília, onde foram recebidas pela ministra da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves, para pedir o apoio do Governo Federal para a implantação da Casa da Mulher Alagoana. “Também fomos conhecer a Casa da Mulher Brasileira no Mato Grosso do Sul. Isso impulsionou a união do Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo para a construção dessa Casa da Mulher Alagoana, que será um divisor de águas na vida das mulheres do nosso Estado”, completou Fátima Canuto.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.