Rede Feminina de Combate ao Câncer solicita manutenção de emenda que destina recursos para tratamento da doença

por Comunicação/ALE publicado 10/04/2018 18h44, última modificação 10/04/2018 18h44

Mulheres que fazem parte da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Alagoas estiveram na Assembleia Legislativa para solicitar aos deputados da Comissão de Constituição e Justiça da Casa a derrubada do veto governamental a emenda proposta ao Orçamento do Estado que trata de recursos para o atendimento aos alagoanos vítimas de câncer. A emenda, de autoria de deputada Jó Pereira (MDB), aloca recursos na ordem de R$ 100 milhões para a saúde, visando o atendimento aos pacientes acometidos com o câncer. "Trata de recursos orçamentários para procedimentos oncológicos e atividades de apoio ao combate à doença, assim como o amparo aos alagoanos e alagoanas, em esmagadora maioria, dependentes do SUS e das prefeituras, para o transporte e estadia na capital ou em Arapiraca", disse a deputada.

As mulheres foram recebidas, na sala de reuniões da Casa, pelos deputados Francisco Tenório (PMN), Sérgio Toledo (PR), Antonio Albuquerque (PTB), Ricardo Nezinho (MDB), Galba Novaes (MDB), Jairzinho Lira (MDB) e pela própria deputada Jó Pereira. O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, deputado Sérgio Toledo, disse que o pleito é importante e esclareceu que a emenda aprovada passou por todas as comissões técnicas para, em seguida, ser aprovada no plenário. “Por questões técnicas e financeiras, o governador derrubou essa emenda e agora, é preciso que os deputados façam uma avaliação de como poderia ser feito este entendimento com o Chefe do Poder Executivo para que possamos, o mais rápido possível, decidir sobre esta votação”, destacou o deputado.

Uma das representantes da comissão da Rede Feminina de Combate ao Câncer em Alagoas, Luzia Suruagy, falou da importância da manutenção desta emenda ao Orçamento do Estado no combate ao câncer. “Este pleito é muito válido, no sentido de que trata de uma luta a nível nacional. Todos nós sabemos das dificuldades que passa a saúde do Estado e que a verba do SUS é muito pouca para poder se fazer exames, tratamento e cirurgia. Sabemos que existem leis, porém elas não estão sendo colocadas em práticas exatamente pela falta de recursos, isso no país inteiro, daí a importância desta emenda ser mantida. Nos colocamos a disposição dos deputados para juntos irmos ao governador do Estado explicar a importância desta emenda ser mantida no orçamento”, disse.

Ao final da reunião ficou acordado que os deputados irão manter contato com o governador para marcar uma reunião e discutir o assunto antes da emenda ser votada no plenário da Casa.

error while rendering plone.comments